Páginas

6 de mar de 2014

A Garota e o Tempo


De repente estou aqui. Escrevendo novamente. Faz tempo né?! Depois que entrei na faculdade não sobrou tempo e nem vontade de escrever mais. Com algumas mágoas que tive durante todos esses seis meses cheguei até a tentar começar escrever alguma coisa. Mas simplesmente não conseguia prosseguir. O Facebook não deixava, os estudos não deixavam, ter que fazer o pedido do Avon, os amigos, a família, o namorado, entre outras coisas. E o medo e a preguiça. Realmente achei que escrever não me fazia melhor nem nada. Achava que estava bem o suficiente agora para não precisar mais desabafar em textos que logo seriam postados no blog. Ah, e o medo que acabei de falar? Bom, era de colocar todos esses sentimentos pra fora e perceber o quanto eu sou idiota. E perceber que estou errada. E perceber que estou certa. Tudo isso estava me dando medo. E ainda dá pra falar a verdade. Porém, e daí? Temos que enfrentar nossos medos pra tornarmos pessoas melhores certo?
Hoje resolvi escrever. Estou de TPM e desde o primeiro dia de Carnaval minha arrogância, minha melancolia, minha impaciência e todos os piores sentimentos que tenho não muito bem guardados comigo, resolveram aparecer com todas as forças.  E hoje estão no ápice parece.
Da forma que estou parece que quero afastar todos de mim e me isolar do mundo como se ninguém fosse bom o bastante pra ser meu amigo ou estar comigo. Não é isso. Pelo contrário. Tudo que eu queria era ser boa o bastante pra ter mais pessoas ao meu lado. Pra ter pessoas realmente perto de mim. Que as pessoas gostem de mim, que elas sintam a minha falta. Só consigo o contrário.
Mais cedo fiz um teste de temperamento desses na internet e meu resultado foi apenas a verdade. Uma pessoa teimosa, com opiniões fortes, arrogante e preconceituosa. Não podia ser pior. Me vi naquelas palavras, e ao mandar o link para alguns amigos, esses concordaram plenamente. Achei legal o teste ter dado certo (até porque essas coisas raramente funcionam), no entanto, esse resultado é terrível né?! Acho que pode ser a descrição de uma pessoa que no final vai ficar sozinha, ou cercada de pessoas falsas, ou que temem que ela exploda a qualquer momento por qualquer coisa. Algo que eu faço com uma freqüência um tanto preocupante.
Choveu e começou a trovejar. Desliguei a internet e fui ler um livro. De volta aos quinze da Bruna Vieira. Li até pararem os trovões. O que deu umas 53 páginas. E me identifiquei com a personagem. E vi que tudo na vida dela dava errado. E me senti mal. E ainda vi que ela descobria o blog de quando tinha quinze anos. Também criei meu blog com 15 anos. E vi que amanhã, sim, AMANHÃ... fará  4 aninhos meu querido blog. Quanta coisa mudou. Eu mudei, o blog mudou... e não acho que as coisas estejam tão bem quanto eu achava à alguns dias atrás.
Já contei pra vocês o porquê do nome do blog né?! Como ele veio na minha cabeça e tal. Ele servia perfeitamente. A Garota e o Tempo. É tudo isso que vivo. A garota sou eu. E o tempo é esse que me muda, e que acontece tanta coisa que na hora parecem pouco significantes. Mas depois de 4 anos já vejo resultados. Estou escrevendo isso ouvindo Fresno. Sério, não ouvia essa banda desde a última vez que me chamaram de emo. Desde a última vez que quis morrer por causa de um coração partido que durou tanto tempo que meus relacionamentos não tinham importância. É tão diferente... Naquela época chorava se ouvisse “Desde quando você se foi”, agora me sinto nostálgica. E com medo de que esse “você” da música seja mais algum amigo que eu perca. Passei por maus momentos com o fim do ensino médio por perder amigos. E agora tenho medo até de perder os que acabei de fazer amizade na faculdade.
Realmente tenho tanto medo de ficar sozinha, mas tanto... só que parece que esse medo é menor do que minha vontade de estar certa, de impor a minha opinião à alguém. O problema é que me provocam. E amigos, vocês sabem que não devem me provocar. É como colocar gasolina numa casa que já está pegando fogo. Eu explodo facilmente, e não meço palavras. Não me importo de ferir os sentimentos de ninguém. Não naquele momento. Eis que depois de algumas horas o arrependimento de sempre volta. Nunca bebi, mas deve ser como beber até passar mal, se arrepender depois com a ressaca, dizer que nunca mais vai fazer isso e logo acabar do mesmo jeito. Ou pior.

Acho que meus impulsos fugiram de controle. Não quero ser assim. Não mesmo. OK. Prometo que vou escrever sempre agora. Escrever acalma minha mente. Esclarece. Ilumina. Me deixa bem. É isso.

Por: Débora Delgado

6 comentários:

  1. E te entendo MUITO bem
    mas fazer o que né, pra se conseguir as coisas hoje só assim com essas decepções =(
    To no mesmo no barco
    mas não vamos parar ^^

    Beijão, adorei aqui

    ResponderExcluir
  2. Nem me fale, ultimamente não me sinto mas completa em relação ao blog, parece que acabei de começa-lo... mas ando tento várias ideias e se tudo der certo, voltara como antes, tbm tenho medo de ficar sozinha no mundo.. =/


    Kisu
    www.eraoutravez.com

    ResponderExcluir

Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
♥Layout desenvolvido por por Marcella Kovacs todas as artes foram feitas por mim, exclusivas para o blog A GAROTA E O TEMPO. © 2013 • Powered by Blogger • Todos os direitos reservados • Melhor Visualizado no Google Chrome • NÃO COPIE PARCIAL OU TOTALMENTE O LAYOUT. Topo