Páginas

26 de jan de 2018

Diário de viagem: Paraty - RJ

Uma época que a gente ama viajar é nas férias de verão, certo?! Eu amo o calor e então essa é a época que eu mais tenho disposição pra fazer qualquer coisa, e como estudante/professora, meu período de férias é sempre janeiro.
Foto muito turista numa ponte no centro histórico.

Esse ano decidi ir à praia. Depois de horas e horas pesquisando lugares diferentes para ir, pois aqui na minha região o povo só pensa em ir para Cabo Frio, decidi, junto com meu namorado, uma viagem para Paraty, RJ. Fomos no dia 15 de janeiro (segunda) e voltamos dia 19 (sexta), gostaria de ter planejado melhor a viagem para aproveitar e conhecer mais lugares, e queria poder ficar mais dias também, pois lá tem bastante coisa, e por isso estou louca para voltar naquele paraíso!
Bem, sem mais enrolações, vou explicar melhor como foi a viagem para vocês!

Hospedagem

Vista da pousada
Nós decidimos procurar por uma pousada no Booking, e após encontrarmos a pousada que melhor nos atenderia e por um custo que conseguíamos pagar, fizemos nossa reserva e tudo ocorreu super bem. Pagamos a metade do valor ao fechar o negócio e a outra metade quando chegamos à pousada. Amei o lugar que ficamos, apesar de ser um pouco longe de tudo, o café da manhã eram ótimo, fomos super bem atendidos, e o lugar e os outros hóspedes eram bem tranquilos. 
Nós escolhemos um lugar mais afastado, a 10km do centro histórico, mas lá mesmo (no centro) há várias e várias pousadas e hotéis de vários preços que você pode reservar. Mas se você está indo com a intenção de ir à praia mesmo, recomendo ficar numa pousada na Vila de Trindade, um distrito que fica a mais ou menos 30km do centro de Paraty. Lá tem as mais belas praias e compensa mais ficar hospedado por lá. Eu por exemplo, fui 3 dias nas praias de lá, então levava uns 40 minutos todos os dias para chegar e a estrada tem muitas curvas, então pra economizar na gasolina e no estacionamento, recomendo procurar uma hospedagem em Trindade.

Centro Histórico de Paraty

Centro Histórico de Paraty
Depois de quase 6 horas de viagem, chegamos na cidade e fomos ao centro histórico. O Anderson (meu namorado, pra quem não sabe) estava cansado por dirigir e como já era um pouco tarde, não quisemos procurar as praias. Fomos lá no último dia também, já que queríamos ir embora mais cedo, pois a viagem era longa.
O Centro Histórico, considerado pela UNESCO como "o conjunto arquitetônico colonial mais harmonioso" é Patrimônio Nacional tombado pelo IPHAN.

Essa sacadinha onde estou é na casa da cultura.
As ruas são feitas de pedra e é bem difícil de andar, por isso recomendo que você vá de tênis. Eu fui de sapatilha, mas usei uma bem confortável, então não tive muitos problemas. Lá tem casinhas brancas com janelas coloridas, luminárias que imitam lamparinas, lojinhas e cafés que são uma gracinha e barquinhos coloridos no porto.


Não chegamos a presenciar o fenômeno da maré alta no centro histórico, mas dizem que ela entra pelas ruas de pedra e tudo fica alagado por lá. Nossos colonizadores projetaram as ruas para que o mar levasse embora todos os lixos e dejetos das pessoas da cidade, já que na época não existia rede de esgoto.


Como toda cidade histórica, lá é cheio de igrejas e elas são bem simples. E também tem a Casa da Cultura, com várias exposições de arte. Ah! E se você curte bebidas alcoólicas, não deixe de provar a famosa cachaça Gabriela, feita com gengibre e canela. Eu provei e achei ótima! Trouxe pra casa um licor de milho verde, por ser mais doce e suave. Paguei 24 reais numa garrafa de 250ml.

Praia do Pontal

Praia do Pontal
Lá no centro mesmo, você pode caminhar até a Praia do Pontal. Ficamos por lá no primeiro dia, mas não entramos na água. Dizem que ela é suja e bem, vimos bastante lama por lá mesmo, mas é um lugar agradável para ficar na areia. Também caminhamos no pontal, um lugar feito de grandes pedras e que eu achei um pouco difícil de andar. Lá perto também tem a Praia de Jabaquara, mas não a visitamos.

Pontal

Praias de Trindade

A vila é afastada, com uma estrada cheia de curvas, mas é um lugar que vale muito a pena conferir! Tem diversas praias com a água cristalina e uma vila bem pequena com várias lojinhas e restaurantes. 

Mapa de Trindade

Paramos o carro na Praia do Cepilho, e fomos caminhando pelas praias conhecendo cada pedacinho daquele paraíso. Logo, vinha a praia de Fora e depois a Praia dos Ranchos. Lá, pagamos 30 reais por pessoa para andar na tal da banana. Foi uma experiência louca pra mim! De risos e lágrimas! Tenho muito medo de água e não sei nadar, nem boiar e só da água chegar no meu pescoço já começo a entrar em pânico, mas resolvi ir... Assim que subimos, um último cara que foi subir, acabou fazendo a banana virar e eu rodei uns 360 graus dentro da água e fiquei desesperada me afogando, até que meus pés tocaram o chão, botei a cara pra fora e meu namorado veio me acalmar! hahaha comecei a chorar e falei que não ia mais, e o moço me sugeriu ir com ele no Jet ski, já que era isso que puxava a banana. Fui então e o passei foi super tranquilo, com direito a uma parada em alto mar para que quem quisesse, pudesse mergulhar (de colete salva-vidas). Fiquei quieta no jet ski, mas o Anderson pulou e disse que foi uma ótima sensação. No fim, o passeio valeu a pena, apesar do susto!

Praia do Cepilho
Daí fomos para a Praia do Meio, onde tem bem menos ondas e é o melhor lugar pra se molhar! Foi o lugar que mais gostei por lá e foi onde mais ficamos.

Praia do Meio
Em seguida, tem uma trilha pequena que sai na Praia do Caixa D'Aço, onde tem ondas bem fortes e é apropriado para surfistas. Só passamos por lá para pegar uma trilha maior, de uns 20 minutos, mas cheia de pedras, barro e lugares bem íngremes, que chegava na Piscina Natural.

Peixinhos na Piscina Natural
O lugar é lindo, tem as águas mais paradinhas, super transparentes, cheio de peixinhos, mas no dia que fomos estava lotado! Ainda assim, é um lugar que vale a pena conferir!


Praia do Sono 

Praia do Sono
Indo para a Vila de Trindade, a estrada se corta e fomos em direção ao Condomínio Laranjeiras. Paramos o carro na Vila do Oratório e pegamos uma trilha de 1 hora e 20 minutos mais ou menos até a Praia do Sono. Era uma trilha bem tranquila, só era longa e chegamos bem cansados à praia. 

Vila das Laranjeiras
É um local de mar aberto, com correntezas bem fortes, cheio de bandeirinhas de perigo ao longo da praia, então acabamos nem entrando no mar, até porque estava muito quente, e nem dava pra andar na areia, pois os pés queimavam demais! Ficamos nas sombras das árvores aproveitando a paz. A praia estava bem vazia e parecia um lugar paradisíaco. Pra quem não gosta de trilha, dá pra acessar a pria por barco também. Foi o que fizemos na volta. Foi 30 reais por pessoa e andamos uns 15 minutos no barquinho, que parou no condomínio Laranjeiras (onde só tem casas de rico mesmo, mansões enormes), veio uma kombi nos buscar, sem custo adicional e nos levou até o início da Vila do Oratório, onde andamos até o carro.

Praia Grande (só tinha barcos e era de frente para a pousada)

O que fizemos foi só isso, mas espero ter a oportunidade de visitar Paraty novamente. Quero muito conhecer Paraty-Mirim, as outras inúmeras praias, fazer um passeio de escuna... Ah, e quero conhecer as cachoeiras também! Não fomos pois na minha região tem cachoeira demais, então queríamos mesmo era o mar, mas na próxima quero visitar a cachoeira do tobogã, que tem uma pedra que dá pra escorregar hahaha. 

Alguém aí conhece esse paraíso e tem alguma dica? Quer conhecer e tem alguma dúvida? Conta aí nos comentários! Vou adorar ler!

20 de fev de 2017

Resenha: Livro do Bem 2



Publicado pela editora GUTENBERG, o livro “O Livro do Bem 2 - Para se aventurar e ver o mundo com outros olhos” é um desses livros interativos com vários desafios, frases e desenhos super divertidos e criativos num caderno laranja. Criado pela Ariane Freitas e a Jessica Grecco do Indiretas do Bem. Se quiser entender melhor, saber o que eu penso sobre ele e decidir se vale a pena comprar, continue a leitura do post!


"Esse é um livro cheio de aventuras, mas com aquele toque de amor e motivação para realizar os sonhos, porque a gente sabe que às vezes faz falta um empurrãozinho no meio da luta diária. Além de explorar o que você sente, convidamos você a sair da zona de conforto e observar o mundo à sua volta, seja viajando, seja conhecendo sua cidade, seja tomando coragem para conhecer as pessoas e as coisas que estão por perto e que você nem sempre nota. Este é um livro sobre viagens – dentro e fora do seu coração. É um mapa para as coisas pequenas e especiais da vida. Cada minuto que você dedicar a ele tornará sua visão de mundo ainda mais ampla e especial. Mas ele só vai te mostrar os caminhos se você topar embarcar nesta loucura, fazendo-o seu de verdade. Com frases e reflexões, ilustrações fofinhas, fotos e tarefas que fazem a gente sentir vontade de largar tudo e ir viajar na hora, além de playlists para embalar os dias... E aquela carinha de diário que ajuda tanto na hora de abraçá-lo e fazer as atividades como se fosse seu melhor amigo. Nunca se esqueça de coloca-lo na bolsa! E fica aqui um convite: fotografe e publique tudo o que você fizer no seu Livro do Bem nas redes sociais com tag #livrodobem. Porque o que é do bem merece ser compartilhado!"


Falando sobre os aspectos físicos, a capa do livro parece com a do Livro do bem 1 (que eu também tenho), mas é toda laranja neon. O papel é aquele mais escuro, bege (não sei o nome!) Tem vários desenhos, frases, fotos, páginas para colorir, playlists de músicas super legais...  e tem ao todo 192 páginas.




O livro é muito legal e divertido. É um ótimo passatempo para aqueles dias que a gente tá na bad e não quer ver ninguém e nem fazer nada. Pra quem tem ansiedade - como eu - é um ótimo livro de autoajuda, pois assim como o livro 1, que eu gostei bastante, ele acaba ajudando a gente a se conhecer mais quando pensamos nas respostas, ajuda a acalmar colorindo, tem frases lindas... enfim, é tudo de bom, assim como o primeiro! 
O meu eu adquiri pela Saraiva, por R$17,90. 

13 de fev de 2017

Te escrevo uma carta que nunca será lida


Foi tentando esquecer alguém que acabei olhando para você. Foi tentando recuperar meu coração partido que aceitei abri-lo para você. Naquela época eu mal podia imaginar o que aconteceria depois.
Eu tentei. Juro que tentei. Eu só queria que desse certo. Você parecia certo afinal. Muitos dos nossos gostos eram parecidos e eu gostava de conversar com você, de estar com você. Aceitei aquela bagunça e não esperava que pudesse sentir alguma coisa com isso.
Lembro como se fosse ontem do nosso primeiro beijo. Eu, tímida, você meio sem graça e foi. Meu coração disparou e me senti de uma forma que talvez nem tivesse sentido quando estava com aquele que partiu meu coração. Se for analisar isso... eu me senti muito estranha com toda aquela bomba de sentimentos por alguém que eu mal conhecia e que eu julgava até então não sentir nada. 

E na minha cabeça, eu não sentia.

Achava que você, em tão pouco tempo, passou a sentir as coisas por mim. Eu estava confusa e com medo. Se eu não tivesse tido algumas pressões pelo caminho, talvez não tivesse desistido e sabe-se lá o que o futuro teria nos revelado. No entanto, decidi te deixar pra trás. De alguma forma estranha, isso me doeu. E você nunca mais foi o mesmo pra mim.
O via como amigo, mas sempre, sempre mesmo, ficava estranhamente feliz ao te ver. Era tudo muito estranho. Passei por algumas decepções, por algumas alegrias, por alguns amores... e quando o amor que eu julgava que seria o maior do mundo se enfraqueceu, você surgiu de novo. Até hoje me pergunto como isso aconteceu. Se você estava no meu coração desde sempre, ou se nessa brecha, você entrou sorrateiramente.

Quando notei tais sentimentos tudo virou uma bagunça. De repente, todas as certezas que eu tinha desapareceram e no lugar só restavam dúvidas e mais dúvidas. Analisei as coisas de modo racional e percebi que por mais que eu sentisse, por mais que meu coração quisesse, eu não poderia. Já fui quebrada muitas vezes para permitir isso de novo. Olhando racionalmente, nunca daríamos certo. É estranho, não acha? Por mais que a gente goste de alguém, só o sentimento não é suficiente para que possamos ficar juntos. 
Já ouviu aquela frase que muitos compartilham no Facebook dizendo “sempre haverá alguém que você vai amar, mas nunca vai estar junto dessa pessoa”? Pois é... sempre achei besteira. E hoje me vejo assim. Claro, amores vem e vão e não amamos uma única pessoa sempre. É permitido e normal amar duas pessoas, a sociedade que não aceita bem isso. É como amamos nossos pais, de modo diferente, porém não é um mais intenso que o outro.  E pra mim... bem, eu escolhi que você seria aquele amor apenas guardado em meu peito. Mas saiba: sempre que te vejo, ainda sinto as mesmas coisas que senti quando nos beijamos.
E assim finalizo essa carta. É pra você. Mas provavelmente você nunca lerá. 

Por: Débora Delgado.

1 de jan de 2017

Feliz ano novo e minhas metas para 2017


FELIZ ANO NOVO!!!
Finalmente saímos de 2016, que, não sei pra vocês, mas no meu caso foi um ano muito difícil. Sei que é só uma data e muitos não consideram nada, mas eu acredito nessa "magia" que existe na mudança de ano. Dá pra acreditar mais que tudo vai dar certo, traçar novas metas e correr atrás dos nossos sonhos.
Preparei uma listinha com minhas metas do ano para vocês conferirem e quem sabe adicionar alguma coisa na lista de vocês né?!

1 - Fazer exercícios todos os dias.
Pois é, todo ano coloco isso como meta. Mas dessa vez vai dar certo. Achei um canal no YouTube chamado Exercício em Casa e gostei bastante das aulas que tem lá. Finalzinho de dezembro comecei a fazer as aulas de yoga e pretendo continuar esse ano, intercalando com as aulas de AeroHiit. Não é questão só de estética, mas como sou muito sedentária, tenho notado que isso está me fazendo muito mal e quero mudar isso.

2 - Ter uma alimentação mais saudável
Até deu pra diminuir o consumo de refrigerante esse ano, mas vamos mais além disso. Me alimento muito mal e sempre procuro a alternativa mais fácil e rápida. Outra coisa que está me fazendo muito mal e claro, eu tenho engordado muito.

3 - Emagrecer
Sempre pesei por volta dos 45 a 48kg e hoje em dia, pasmem: estou com 56kg. Muitas roupas não estão servindo mais, outras estão feias no meu corpo, enfim, não estou nada satisfeita e quero voltar ao meu peso normal. Farei exercícios e terei uma alimentação mais saudável. Final do ano venho aqui contar se consegui ok?!

4 - Ir bem nos estudos
Então né... durante esse ano consegui me focar melhor que no ano anterior, mas ainda acho que tenho ficado muito dispersa e não dou a devida atenção aos estudos. Foco esse ano!!!

5 - Ler ao menos 1 livro por mês
Juro pra vocês que li só um livro durante 2016 inteiro. Claro que li 4927743 textos da faculdade, mas ler por prazer não. Tenho um monte de livros encalhados aqui em casa e farei de tudo pra ler mais.

6 - Colorir ou fazer algum projeto DIY 1 vez por semana
Ganhei aqueles livros de colorir, comprei uma caixa de lápis de cor com 60 cores e até hoje colori pouco. São momentos de prazer que tenho perdido por ficar tanto na internet. Tenho vários links de DIY pra me inspirar salvos e nenhum feito até agora. Quero mudar isso.

7 - Estudar inglês todos os dias
2016 eu dei uma abandonada no inglês pra focar em outras coisas, mas juro que esse ano vai. Vou aprender direitinho e arrasar.

8 - Perder menos tempo nas redes sociais
Essas 4 coisas listadas acima não se concretizam por causa disso. Redes sociais. É incrível como eu passo tanto tempo fazendo nada nesses trem. Vamos parar de cuidar da vida alheia em 2017 e vamos fazer coisas produtivas né?!

9 - Viajar
Nunca coloquei isso como meta, mas é uma coisa importante. A gente acaba se acomodando tanto com a rotina e esquece de sair por aí. Mas é a melhor coisa e em 2017 eu quero viajar bastante.

10 - Fazer um diário de gratidão
Aquele potinho de coisas boas nunca dá certo comigo, então esse ano vou fazer um diário de gratidão. Pegar um caderninho e escrever todas as coisas boas que acontecerem comigo e agradecer.

11 - Conviver melhor com as pessoas
Antigamente eu brigava por tudo. Se alguém ainda acha que hoje em dia eu sou explosiva é porque não me conheceu ou não lembra de mim há um ano atrás. Eu brigava por tudo e ficava irritada por tudo. Tenho aprendido a me controlar, mas ainda falta muito para uma boa convivência com as pessoas ao meu redor. Tenham paciência comigo, pois vou melhorar.

12 - Arrumar um emprego
Não preciso explicar que só vender trufas na faculdade não dá dinheiro né?! hahaha

Então, quais são suas metas para esse ano novo?
Feliz 2017 e muita coisa boa pra todos nós s2

23 de out de 2016

Inspiração: 5 unhas decoradas fáceis de fazer

Eu estava sem ideia e decidi procurar algumas nail arts por aí. Encontrei várias fotos lindas e decidi postar aqui, com os devidos créditos, para que vocês possam se inspirar também e fazer nas unhas de vocês.

Gostei, e agora?
Esmalte com pimenta
Beauty by Melissa
Beauty by Melissa
Depois dos Quinze
E aí, gostaram? Já me serviram super de inspiração aqui e logo eu posto uma foto no Instagram pra quem me acompanha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
♥Layout desenvolvido por por Marcella Kovacs todas as artes foram feitas por mim, exclusivas para o blog A GAROTA E O TEMPO. © 2013 • Powered by Blogger • Todos os direitos reservados • Melhor Visualizado no Google Chrome • NÃO COPIE PARCIAL OU TOTALMENTE O LAYOUT. Topo